Inspirações

Edifício Exus – Residência Estudantil

28 de Abril de 2015

Período passado na faculdade eu trabalhei em um projeto de criação de uma residência estudantil. Digo com toda sinceridade que foi um dos períodos mais puxados da faculdade, mas sem dúvida foi o melhor de todos. No 4º e no 8º período a FAU-UFRJ trabalha com uma grade horária um pouco diferente dos demais períodos, o que chamamos de “Atelier Integrado”. A diferença é que temos várias matérias interligadas. Um único projeto se aplica à todas as matérias e durante o período temos 3 bancas de avaliação. Nelas expomos os nossos projetos perante os professores e alunos e temos um tempo curto de 3 minutos para falar tudo o que consideramos relevante sobre o nosso projeto. Acreditem, esse é o momento de maior desespero do período. Alguns escrevem em um papel o que vão falar, outros preferem falar o que vier à mente na hora. Eu fui uma das pessoas que escolheu a segunda opção. É claro que eu esqueci de falar várias coisas, mas graças a Deus eu tive a ajuda dos professores, principalmente do meu professor de projeto, para destacar aspectos importantes do meu projeto que no momento, por conta do nervosismo, eu não pude falar.

Sendo assim, eu resolvi criar esse post falando um pouco sobre o projeto e sobre a representação gráfica que eu utilizei na criação dele.

Sobre o projeto:

O projeto está localizado no bairro do Flamengo, em um terreno ao lado do edifício do Oi Futuro e do IAB-RJ. O conceito do edifício está conectado ao entorno imediato através da sua volumetria. Essa ligação ocorre principalmente por meio do eixos que cortam o prédio do Oi futuro. Eles se estendem até o edifício e faz parte da sua composição volumétrica. Além disso, a sua fachada é permeável, permitindo a entrada de luz e ventos. Com isso, a fachada funciona como um exoesqueleto que envolve todo o edifício – daí o nome “Exus” (Éksus). Nesta primeira prancha (do total de 16), eu mostro como foi feito o desenvolvimento do volume:

P1-(apresentação) - Cópia

Copyright: Marina Araújo

 

Quanto a parte gráfica, funcionou da seguinte maneira:

1. Desde o início eu decidi trabalhar com cores fortes. Eu escolhi trabalhar com o preto, o laranja e o branco. Essas eram as cores que eu queria levar até o fim, porque para mim era um desafio criar uma composição com essas cores. Eu sempre trabalhei com cores claras, seguindo um conceito mais clean. Mas eu queria fazer algo diferente, por isso escolhi essa paleta.

Para a volumetria da prancha 1, eu trabalhei com o sketchup, utilizando a opção de sketch no style. Para fazer o mapa de localização, eu acessei o site www.mapas.rio.rj.gov.br e capturei a imagem do meu terreno, em preto e branco. Abri no photoshop e comecei a pintar o que precisava estar em destaque, no caso as ruas e os edifícios. Depois inseri a imagem do meu projeto que eu tinha no sketch (que na verdade havia sido importado do revit) e inseri no mapa.

Para as referências, eu quis destacá-las trabalhando com círculos. Fiz isso no photoshop e destaquei, através de linhas laranjas e brushes de setas os elementos que eu havia utilizado no meu projeto.

A imagem principal foi renderizada na nuvem do revit. Eu não tive muito tempo para trabalhar nela o quanto eu queria. Por isso ficou bastante simples, destacando mesmo o edifício, que era o elemento principal da imagem.

P2-(img-conceito) - Cópia

Copyright: Marina Araújo

2. A partir da segunda prancha eu comecei a falar um pouco sobre o projeto paisagístico do entorno. Comecei pelo básico: mostrando através de gráficos como funcionava a ideia dos eixos, da circulação, da insolação, vegetação e ventos. Tudo isso em diagramas. Por isso, como eu disse nesse post, diagramas são fundamentais!

Segui adiante inserindo um pequeno texto sobre a conceituação do espaço livre. Como eu tinha muita informação para inserir nesse espaço, como a tabela, o mapa, as imagens conceito e as referências, eu decidi dividir esse conteúdo em 3 colunas. Justifiquei o texto, numerei as imagens conceito e conectei esses números ao mapa. Para as referências, trabalhei novamente com círculos.

Imagens conceito:

BeFunky_01.jpg

Imagem conceito – Copyright: Marina Araújo

BeFunky_null_1.jpg

Imagem conceito – Copyright: Marina Araújo

BeFunky_null_3.jpg

Imagem conceito – Copyright: Marina Araújo

BeFunky_null_123.jpg

Imagem conceito – Copyright: Marina Araújo

As imagens conceitos foram feitas no início do período. Eu gastei a cerca de 4 horas para criar cada uma. Foram feitas no photoshop, utilizando basicamente a imagem perspectivada que eu tinha tirado da maquete feita no sketchup e outras imagens em .PNG, como grama, árvores e figuras humanas.

3. Na prancha em que eu mostro o plano de cotas, eu resolvi trabalhar com cores claras em que fosse possível fazer uma leitura das cotas da planta. Eu utilizei também fotos da maquete e fiz uma ligação entre a foto e o local de onde eu tinha tirado a foto. Especifiquei nas áreas em preto a materialidade, já que eu também queria chamar um pouco de atenção para a materialidade e o fundo preto me fornecia exatamente esse destaque.

P3-(plano-de-cotas) - Cópia

Copyright: Marina Araújo

4. Na quarta prancha eu especifiquei a materialidade dos elementos do entorno. Para a criação dos detalhes eu trabalhei basicamente com o Revit. Todas as perspectivas foram renderizadas na nuvem do Revit. A vista no rodapé da prancha foi criada no sketchup. A materialidade, as árvores e as figuras humanas foram inseridas no photoshop.

P4-(cortes-e-detalhamentos)-E-CORTE-GERAL - Cópia

Detalhamento Paisagístico – Copyright: Marina Araújo

5. Para especificar a vegetação, eu exportei do sketchup uma imagem do topo da área do projeto. No photoshop eu apliquei texturas e árvores, de acordo com a minha planta do plano de cotas. Criei duas perspectivas da vegetação no photoshop e especifiquei em cima da própria implantação as espécies vegetais através de fotos.

P5-(plano-de-plantio)

Copyright: Marina Araújo

6. Para a iluminação, eu trabalhei com uma vista noturna que eu criei no revit. Para essas imagens eu tive que gastar um tempo em pós-produção no photoshop, porque era a primeira vez que eu criava uma perspectiva noturna e não estava tão segura se iria conseguir fazer. Mas o resultado final me agradou bastante.

Para a implantação eu inverti as cores da imagem que eu tinha da implantação e inseri diversos pontos amarelos. Nesse post eu explico como criar esse tipo de luz.

P6-(plano-de-iluminação)

Copyright: Marina Araújo

7. Para os cortes e vistas, eu resolvi trabalhar com cores e texturas, de modo a humanizar a imagem bruta que eu tinha exportado do Revit. Para isso eu criei uma camada para cada elemento que eu tinha (como portas, janelas, vidros, pilares, etc) e apliquei em cada uma uma textura diferente. Para finalizar, apliquei um fundo de céu em preto-e-branco, para destacar ainda mais o edifício.

P7-(Cortes-PA)-e-VISTAS

Copyright: Marina Araújo

8. Para a representação da estrutura, eu utilizei o Revit. Fui na vista em 3D e escondi todos os elementos do meu projeto, menos o piso, os pilares e as vigas. Depois apliquei uma materialidade transparente no piso para dar o efeito que eu queria:

P8-3D-(Ces-e-esquema-vertical)

Copyright: Marina Araújo

9. Para a fachada, eu criei 4 imagens que mostravam as suas camadas. Essas imagens também foram criadas no revit, mas sem renderização.  O detalhamento eu também criei no revit (apesar de ter ficado 4 horas fazendo e ter que encarar um problema no Revit que fez com que eu perdesse tudo e fizesse de novo. Levei um dia inteiro para me recuperar psicologicamente dessa tragédia). Depois que eu refiz o detalhamento, eu criei uma imagem no photoshop com círculos que ampliavam o detalhamento.

P9-(a-fachada) - Cópia

Fachada Edifício Exus – Copyright: Marina Araújo

10. Nessa segunda parte do projeto eu trabalhei com perspectivas e plantas, tanto técnicas como estruturais. Para cada prancha eu utilizei uma imagem renderizada do Revit e trabalhada no photoshop.

P10-(subsolo)

Copyright: Marina Araújo

P11-(térreo)

Copyright: Marina Araújo

 

Subsolo – Com biblioteca, jardim, restaurante e área administrativa
Térreo – Com recepção e exposição

P12-(1-pav)

Copyright: Marina Araújo

P13-(det-casas)

Copyright: Marina Araújo

 

Primeiro pavimento – Com 4 apartamentos, área de estar e quartos acessíveis

Detalhamento dos apartamentos e detalhes técnicos dos banheiros

P14-(2,3,4-pav)

Copyright: Marina Araújo

P15-(cobertura)

Copyright: Marina Araújo

P16-(det-técnicos)

Copyright: Marina Araújo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Planta do pavimento tipo que conta com quartos, área de estar e lavanderia, planta da cobertura e planta do saneamento predial.

Bem, eu realmente espero que os comentários que eu fiz aqui no post sobre esse projeto ajudem vocês a pensarem não só como conceituar o projeto de vocês, mas que ajude a pensar como representar graficamente todas as ideias que vocês têm no decorrer do desenvolvimento dele. Aprender a conectar os pontos, a estabelecer uma linha de pensamento e dar uma cara única para o seu projeto vai não só valorizá-lo, como também fará com que você consiga mostrar aos outros o que você tem em mente sobre o seu projeto.

Caso você queira visualizar esse projeto em uma resolução melhor, você pode clicar aqui e dar uma olhada! 🙂

Fora isso, eu realmente gostaria de agradecer aos meus professores que me ajudaram nessa incrível caminhada: Bernardo Vieira, meu professor de Projeto, Carlos Henrique, de Paisagismo, Luiz Alberto, de Processos Construtivos, Sylvia Rola, de Saneamento Predial, Maria Cristina de Teoria, Gustavo Pimenta de Gráfica Digital e Reila Velasco de Concepção Estrutural. Obrigada por terem me escolhido para a exposição. Nela eu estou expondo não só o meu projeto, mas o trabalho, profissionalismo e empenho de vocês em fazerem ele dar certo. O mérito é de vocês também!

Gostaria também de agradecer à Revista Espaço por divulgar este projeto no site na revista. Deixo aqui o meu agradecimento.

É isso pessoal! Fiquem atentos aos novos posts do site, tem muita coisa boa vindo por aí!

Lembrando que se você gostou desse post, é só clicar no botão de curtir aqui embaixo. Você também pode compartilhar para quem você quiser nas redes sociais clicando nos botões de compartilhamento aqui embaixo. 😀

Abs!

Marina 🙂


13 Comments

  • Reply
    Erika Veiss
    28 de Abril de 2015 at 23:47

    Parabéns, adorei a diagramação 🙂

    • Reply
      Marina Araújo
      5 de Maio de 2015 at 23:07

      Que bom que gostou Érika! Abs! 🙂

  • Reply
    Dhéssica Rezende
    3 de outubro de 2015 at 10:30

    olá Marina, parabéns pelo site ! É ótima a iniciativa de você postar seus trabalhos, pois é de grande ajuda para nós estudantes de arquitetura que em breve estaremos nessa fase, assim podemos ter noção de como podemos ir nos preparando. Sucesso, bjss!

    • Reply
      Marina Araújo
      6 de outubro de 2015 at 23:01

      Obrigada Dhéssica! Fico feliz em poder ajudar!
      Bjinhoss,
      Marina 🙂

  • Reply
    Hebert Borges
    30 de Abril de 2016 at 00:55

    Fantástica a sua iniciativa Mariana, continue sempre com essa ideia de compartilhar conhecimento com os outros,isso certamente lhe trará grande reconhecimento no futuro.

    • Reply
      Marina Araújo
      2 de Maio de 2016 at 01:21

      Muitíssimo obrigada Hebert!
      Um grande abraço,
      Marina 🙂

  • Reply
    Mateus
    24 de junho de 2016 at 03:38

    oLÁÁ marina gosto muito dos seus projetos e fico bobo como voce deixa as suas plantas bem organizadas com a diagramação…
    A minha duvida é em relação a seus amigos de sala, eles também entregam pranchas neste nível tecnico?
    Vlwww continue assim nos ajudando rs

    • Reply
      Marina Araújo
      5 de julho de 2016 at 19:40

      Rapaz que pergunta hein?! kkkk
      Não te digo que TODOS entregam pranchas como as minhas. Mas tem uma galera que manda bem pra caramba na minha faculdade…vou parar de comentar por aqui porque vai que algum deles entra e vê esse meu comentário…rsrs

      Abs,

      Marina

  • Reply
    Ludmilla Francisca Duarte
    27 de novembro de 2016 at 17:37

    Oi Marina, só tenho uma palavra para descrever meu ponto de vista à respeito do seu projeto: SENSACIONAL!
    Parabéns pelo site e pela sua dedicação em auxiliar, com todas essas dicas extraordinárias, todos nós que ainda estamos nessa caminhada de aprendizado.
    XOXO!

    • Reply
      Marina Araújo
      28 de novembro de 2016 at 01:16

      Obrigada Ludmilla!
      Bjuss,
      Marina

  • Reply
    Lucas
    9 de Maio de 2017 at 14:55

    Genial seu trabalho, queria ter oportunidade de fazer um trabalho como este com cadeiras integradas atuando em um mesmo projeto.

  • Reply
    Patricia Lyra
    18 de junho de 2017 at 16:33

    Olá boa tarde,

    Adorei o layout dessa prancha, gostaria de saber se ela também está disponível para download?

    Gostaria de usar na minha banca final de Conclusão de Curso.

    Agradeceria se pudesse disponibiliza – la!!

  • Reply
    vitoria
    20 de novembro de 2017 at 23:06

    Otimo post!!! obrigado ajudou demais..

Leave a Reply